Município reúne lideranças da saúde para discutir ações de prevenção do Covid-19
CATEGORIA: SAÚDE - 16 DE MARçO 2020

  1199
Município reúne lideranças da saúde para discutir ações de prevenção do Covid-19

O município de Paranavaí realizou nesta segunda-feira (16) uma reunião que contou com a presença de representantes de todas as áreas da saúde. A chegada do coronavírus ao Brasil já é uma realidade e a contaminação pode atingir níveis assustadores. A ordem de momento é evitar ir a lugares públicos com grandes aglomerações e ficar em isolamento para evitar a transmissão do vírus.

 

O coronavírus pode causar infecção respiratória bem como a Síndrome Respiratória Aguda Grave (Sars) e a Síndrome Respiratória do Oriente Médio (Mers). A doença causada pelo novo coronavírus foi batizada de Covid-19 e descoberta no final de 2019. O primeiro país a ter um caso registrado foi a China.

 

“Queremos estabelecer um padrão de atendimento. Temos a Santa Casa, Unimed, Unidades Básicas de Saúde e Unidade Pronto Atendimento. A transmissão é muito fácil, com altas taxas, maiores do que a da gripe H1N1. É um vírus que chega com força, de repente. Todas as recomendações estão sendo seguidas conforme órgãos superiores e novas reuniões vão acontecer a cada 48 horas”, disse a secretária de Saúde de Paranavaí, Andreia Vilar.

 

A doença pode ser transmitida pelo ar (vias respiratórias), por contato físico (beijo, abraço ou aperto de mão) ou contato com superfícies contaminadas (celulares, maçanetas, teclas, apoios de transporte público e etc). Os sintomas mais comuns a serem apresentados são: tosse, febre (acima de 37º), dores no corpo e nos casos mais graves insuficiência renal e dificuldade respiratória.

 

“Nossa recomendação é que as pessoas evitem aglomerações e só procurem uma unidade de saúde caso apresentarem os sintomas da doença. Nenhuma cidade do Brasil está preparada para uma crise dos níveis que aconteceram nos outros países, por isso, temos que ter cuidado redobrado nesse momento. A Itália tem melhor capacidade de atendimento e está em uma situação catastrófica. Não podemos vacilar e nem subestimar o que está acontecendo”, afirmou Andreia.

 

A Dra. Gislaine Erédia, infectologista, disse que é necessário desacelerar o contágio. “Todos terão contato, mas precisamos dissolver os números e evitar que cheguem ao hospital todos de uma vez. Precisamos retardar a chegada, fazer o vírus chegar de maneira mais mansa. Não temos estrutura para aguentar uma crise grande”.

 

O vereador Dr. Leônidas foi enfático quanto às medidas a serem adotadas. “Temos que seguir as recomendações necessárias e entender a gravidade do que estamos enfrentando. Precisamos aprender com os erros dos outros países que não enfrentaram a doença da maneira que deveriam e estão passando por grandes problemas. As pessoas precisam ficar em isolamento e toda atitude tomada a partir de agora não é exagero”.

 

A melhor maneira de se prevenir é manter as mãos e as superfícies sempre higienizadas. Outra maneira importante de evitar a doença é não tocar os olhos, nariz e boca. Pessoas que já tiveram outras doenças podem apresentar casos mais graves se contraírem o novo coronavírus. O uso de máscaras é recomendado apenas para pacientes que tiveram o exame de Covid-19 confirmado ou para quem está em contato com alguém com sintomas de gripe.
 



© COPYRIGHT 2017 - CNPJ: 76.977.768/0001-81 - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.