Projeto Crianças Saudáveis, Futuro Saudável vai implantar hortas nas 19 escolas municipais
CATEGORIA: EDUCAÇÃO - 12 DE FEVEREIRO 2020

  170
Projeto Crianças Saudáveis, Futuro Saudável vai implantar hortas nas 19 escolas municipais

Diretoras e equipes pedagógicas de todas as 19 escolas municipais de Paranavaí participaram nesta quarta-feira (12) de uma palestra de apresentação do Projeto Crianças Saudáveis, Futuro Saudável, que será desenvolvido durante todo o ano letivo com mais de 5.200 alunos da rede municipal de ensino. Depois de um rastreamento realizado pelo Instituto Melhores Dias no segundo semestre de 2019 em todas as turmas de 1º a 5º ano, a proposta é a implantação de hortas orgânicas em todas as escolas do município para que as crianças possam ter uma vida mais saudável.

 

“Este projeto é desenvolvido através de uma parceria entre a Secretaria de Educação, Secretaria de Saúde e o Instituto Melhores Dias. No segundo semestre do ano passado, um total de 5.230 alunos de 1º a 5º ano, de todas as escolas municipais, passaram por uma série de exames para identificarmos a questão do peso e doenças recorrentes como anemia, diabetes, etc. O resultando foi bastante preocupante: 17% (874 crianças) apresentam obesidade; outras 13% (699 crianças) apresentam sobrepeso; e 7% (340 crianças) estão com baixo peso. São mais de 1.900 crianças fora do peso normal. Além disso, 30% dos alunos que participaram do rastreamento são anêmicos”, explicou a secretária de Educação de Paranavaí, Adélia Paixão.

 

Com base nestes dados, o Instituto Melhores Dias agora está disponibilizando um técnico para trabalhar um cronograma para desenvolver a horta com as crianças em todas as 19 escolas do município. Durante o ano letivo de 2020, o projeto ainda vai oferecer orientação nutricional nas escolas para a elaboração da merenda e um trabalho psicológico e palestras sobre nutrição para as famílias. 

 

“Algumas escolas, onde foi detectado um número muito grande de crianças anêmicas, vão plantar e cultivar jiló, que é um alimento que contém alto índice de ferro. Outras vão receber diferentes tipos de semente para ajudar na suplementação alimentar das crianças com sobrepeso. O foco da aplicação dos complementos alimentares será para os 1º anos, que são as crianças na faixa etária de formação. Além disso, cada turma terá um trabalho específico com as crianças que estão com maior risco nutricional”, destaca a secretária de Educação.

 

Todo o projeto será desenvolvido nas escolas com custo zero para o município. A secretaria de Educação só disponibiliza os espaços (escolas) e as crianças ajudam na plantação e cultivo das hortas. 

 

“É muito importante termos estes dados rastreados para sabermos quantas crianças temos com uma boa saúde, no peso normal, e quantas precisam de uma atenção especial. Essa questão do peso reflete no pedagógico. A criança que está abaixo do peso, com sobrepeso ou obesidade, tem dificuldade para aprender, para prestar atenção, pois o desenvolvimento fica mais lento, dificulta na educação física, no desenvolvimento respiratório. Este é um projeto que vai fazer muita diferença no desenvolvimento integral dos nossos alunos, que é a nossa prioridade”, frisa Adélia.
 

 

 



© COPYRIGHT 2017 - CNPJ: 76.977.768/0001-81 - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.