XII Conferência Municipal de Assistência Social discutiu financiamento público e participação social
CATEGORIA: ASSISTÊNCIA SOCIAL - 13 DE AGOSTO 2019

  1116
XII Conferência Municipal de Assistência Social discutiu financiamento público e participação social

“A Conferência é um momento importante em que representantes governamentais e da sociedade civil, gestores, trabalhadores e usuários, se unem para fazer a diferença. Através da reflexão, debate e proposições, podemos obter avanços ainda mais significativos na política de Assistência Social”, destacou a secretária de Assistência Social de Paranavaí, Maria Dêis Klososki, durante a abertura da XII Conferência Municipal de Assistência Social na manhã desta terça-feira (13). 

 

Para a chefe do escritório regional da Secretaria da Família e Desenvolvimento Social em Paranavaí, Marly Bavia, “estamos vivendo um retrocesso na questão do financiamento, dos serviços da assistência social. Já estávamos no aprimoramento da política, no momento de consolidar de fato a política pública, mas percebemos que foi colocado o pé no freio. Essa discussão hoje em torno do tema da Conferência é muito importante para que a gente perceba o momento político e econômico que o Brasil passa, e a importância de que os usuários, os trabalhadores e os gestores desta política debatam sobre esses assuntos, sobre como será possível passar por esse período que o nosso país passa, com falta de recursos, descontinuidade no repasse para os municípios, e de que forma nós podemos contribuir. Nossa participação hoje é muito importante nesse sentido, para que tomemos ciência do que está acontecendo. Nós temos obrigação de lutar em defesa do Sistema Único de Assistência Social e avançar, sempre avançar”.

 

Na visão do presidente do Conselho Municipal de Assistência Social, Giverson Gonçalves Bonfim, a Conferência tem um papel muito importante na garantia dos direitos. “Esse é o momento de conferir como a assistência social está sendo executada no município e se ela está atendendo quem procura pelos seus serviços. Vejo que hoje é o momento para que, tanto quem trabalha na Assistência quanto quem usa os serviços, tentem responder: estamos conseguindo atender as demandas da população? Em Paranavaí, a Assistência Social avançou muito nos últimos anos, mas ainda temos desafios a enfrentar. A intersetorialidade é um desafio; romper com a ideia de que assistência social é caridade; diminuir a interferência da politicagem; e fazer com que a população que utiliza o serviço consigam participar mais efetivamente das decisões. Acredito que uma das formas de vencer esses desafios é com a participação popular e, enquanto quem usa os serviços não participar e não tiver clareza dos seus direitos, nós vamos continuar tendo dificuldades de efetivar a política pública de assistência social em nosso município”.

 

Conquistas do município - “Quando se pensa em gestão, é preciso pensar na melhor maneira de se otimizar recursos humanos e recursos públicos sem que isto interfira na qualidade do atendimento à população usuária dos serviços. Quando assumi a Secretaria Municipal de Assistência Social, a preocupação foi a de identificar as prioridades. Fizemos diversos estudos, pesquisas, visitas aos equipamentos e um diagnóstico detalhado que nos levou a concluir que seria necessário um reordenamento dos serviços e ampliação das equipes para a qualificação dos trabalhos e melhor atendimento à população. Nós iniciamos o processo pelo Abrigo, com a contratação de cuidadores para o atendimento da demanda 24 horas por dia. Depois fizemos a composição da equipe de Abordagem Social referenciada ao CREAS e reordenamos os serviços na instituição. Investimos muito em capacitações das equipes - só de janeiro a julho deste ano já foram realizadas 130 horas. Depois fizemos um estudo para o reordenamento dos CRAS e redistribuímos os serviços com a fusão de dois territórios de abrangência, sem alterar as distâncias para os usuários”, destacou a secretária.

 

Maria Dêis lembrou ainda que o município criou uma Equipe Volante do CRAS Jardim Maringá para atender as famílias da área rural, das vilas rurais e dos distritos de Graciosa, Mandiocaba, Piracema, Quatro Marcos e Deputado José Afonso. “Com apenas um mês de atendimentos, a Equipe Volante já tem 427 referenciadas. E com a realização do concurso público no início do ano, conseguimos contratar mais 21 profissionais para se somar ao quadro da Secretaria, que antes contava com 79 servidores”, frisou.

 

Com o tema “Assistência Social: Direito do Povo com Financiamento Público e Participação Social”, a Conferência reuniu representantes de vários segmentos para discutir as políticas públicas de assistência social em Paranavaí. Durante a Conferência foram realizados Grupos de Discussão para debate e elaboração de propostas referentes a três eixos temáticos: Eixo 1 - A assistência social é um direito do cidadão e dever do Estado; Eixo 2 - Política Pública tem que ter financiamento público; e Eixo 3 - A participação popular garante a democracia e o controle social.

 

 

Galeria de Fotos





© COPYRIGHT 2017 - CNPJ: 76.977.768/0001-81 - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.