Segundo LIRA aponta índice de 4,7 e alto risco de infestação do mosquito da dengue
CATEGORIA: SAÚDE - 15 DE MARçO 2019

  226
Segundo LIRA aponta índice de 4,7 e alto risco de infestação do mosquito da dengue

Os agentes de endemias de Paranavaí trabalharam esta semana com visitas domiciliares em todos os bairros da cidade para fazer o segundo Levantamento de Índice Rápido do Aedes (LIRA). O resultado é ainda mais preocupante do que o anterior. O índice, que era de 3,2 (médio risco) em janeiro, aumentou consideravelmente. O novo LIRA registrou média de 4,7 (alto risco), o que revela o ritmo acelerado de proliferação das larvas do mosquito Aedes aegypti e aumenta as chances de uma nova epidemia na cidade.

 

Para a realização do novo LIRA, a Vigilância em Saúde dividiu a cidade em cinco setores de fiscalização. Quatro setores estão com alto índice de infestação e apenas um na faixa de médio risco. No total, foram inspecionados 2.112 imóveis entre os dias 11 e 15 de janeiro (de segunda a quinta-feira).

 

A região com maior infestação de larvas é a que abrange os jardins Santos Dumont, Ipê e Vila Operária. Nestes locais o índice é de 6,3. “Principalmente nesta região, o alerta é total. O último índice da região havia sido 6,1, portanto, continua em alto risco”, aponta o assessor da Vigilância em Saúde, Randal Fadel Filho.
A região que abrange os jardins São Jorge, Santa Maria, Matarazzo, Vista Alegre, Simone e Três Conjuntos apresenta risco alto, 5,4. Em seguida aparecem as regiões dos jardins: Sumaré, Morumbi, Jardim das Nações, Vila Paris, América e Parque Industrial (5,2); Ouro Verde, Ouro Branco e Sílvio Vidal (4); e o menor índice registrado foi na região do Centro e Jardim Guanabara (2).

 

“Nós estamos alertando a população há meses sobre os riscos de uma epidemia que pode prejudicar a cidade. Infelizmente, o índice de infestação só vem aumentando e nossa realidade é preocupante. Precisamos que a população não descarte pneus e lixo em locais inadequados, que cuidem melhor dos quintais e separem os materiais recicláveis que podem acumular água. Se não houver um comprometimento maior, o risco de uma epidemia é grande”, frisa Randal.

 

Até hoje, a Vigilância em Saúde já tem os seguintes números da dengue: 188 casos notificados, 33 positivados, 120 descartados e 35 aguardando resultados. "Tivemos a confirmação de mais seis casos de dengue nesta sexta-feira e outros 11 suspeitos. Nós estamos tendo um surto perigoso de dengue, precisamos cuidar muito. Estamos entrando em epidemia", alerta Randal.

 

Preocupada com os números, a Vigilância em Saúde já convocou uma reunião com o Comitê de Combate à Dengue para a próxima segunda-feira, dia 18, para apresentar os números e discutir estratégias de combate ao mosquito em Paranavaí.

 

 



© COPYRIGHT 2017 - CNPJ: 76.977.768/0001-81 - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.