Julho Amarelo é o mês da luta contra hepatites virais
CATEGORIA: SAÚDE - 11 DE JULHO 2018

  252
Julho Amarelo é o mês da luta contra hepatites virais

A rede pública de saúde de todo Brasil se concentra nesse mês na campanha do “Julho Amarelo”, que tem como foco principal a luta contra hepatites virais. Em Paranavaí, a Secretaria de Saúde, através do Sistema Integrado de Atendimento em Saúde (Sinas), vai realizar diversas ações para levar à população iniciativas que visam o diagnóstico preciso e precoce das hepatites, além de outras informações sobre a doença.

 

Durante todo o mês, os profissionais de saúde das Unidades Básicas de Saúde (UBS’s) de Paranavaí terão atenção especial relacionada ao tema. Serão realizados rotineiramente os testes rápidos para a detecção não somente da hepatite como também do HIV e sífilis. “Em algumas UBS’s teremos programação especial aos sábados para intensificar as ações, porém, todas as unidades estarão intensificando as orientações sobre as hepatites virais no dia-a-dia”, disse a coordenadora do Sinas, Marielza Sestário Pinheiro.

 

Algumas das metas estabelecidas pelo Ministério da Saúde são: simplificar o diagnóstico, ampliar a testagem, principalmente em populações consideradas prioritárias, estimular a busca ativa de casos diagnosticados e ainda não vinculados ao SUS, e fortalecer linha de cuidado no atendimento às hepatites virais.

 

Porém, o alvo principal da campanha são as pessoas com idade igual ou superior a 40 anos. “Queremos conscientizar as pessoas de que é possível fazer um diagnóstico rápido, assim, há a oportunidade de um tratamento adequado e que tenha impacto na qualidade de vida do paciente. Para nós, essa ação é um poderoso instrumento de prevenção de complicações como cirrose e câncer hepático”, explica Marielza.

 

Quem se interessar em fazer um teste rápido, pode comparecer a UBS mais próxima de sua residência. O atendimento para a realização dos testes ocorre de segunda a sexta-feira das 7h30 às 11h30 e das 13h às 15h30.

 

Confira o cronograma de atividades do mês da luta contra hepatites virais:

 

Dia 14/07

UBS Jardim São Jorge – 8h às 12h – Testes rápidos, coleta de preventivo, vacinação e orientações;

 

Dia 21/07

UBS Jardim Campo Belo – 8h às 12h – Testes rápidos, coleta de preventivo, orientações, panfletagem no comércio local e palestras;

 

Dia 28/07

UBS Celso Konda – 8h às 12h – Testes rápidos, coleta de preventivo, palestras e orientações;

 

UBS Zona Leste – 8h às 16h – Testes rápidos, coleta de preventivo, palestras e orientações;

 

UBS Chácara Jaraguá – 8h às 14h – Coleta de preventivo, vacinação e orientações;

 

 

As doenças – As hepatites virais são doenças infecciosas provocadas por vírus que atacam o fígado. Essas doenças constituem atualmente um problema de saúde pública em todo o mundo. Em geral, as hepatites virais agudas são assintomáticas, por isso, são caracterizadas como uma doença silenciosa. Quando os sintomas aparecem, pode-se observar febre baixa, fadiga, mal estar, náuseas, dor abdominal, falta de apetite e icterícia (pessoa fica amarela), urina escura, fezes esbranquiçadas, o que pode ser confundido com uma síndrome gripal.

 

Praticar sexo sem preservativo, compartilhar seringas, agulhas, lâminas de barbear, alicates de unha e outros objetos que furam ou cortam pode causar contaminação pelos vírus B, C e D, transmitidos pelo sangue. Esses vírus também podem passar da mãe para o filho durante a gravidez, o parto e a amamentação.

 

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) estima-se que 400 milhões pessoas em todo o mundo estejam infectadas pelos vírus da hepatite B e C, número dez vezes maior que o de pessoas contaminadas pelo vírus HIV, mas a maior parte dos portadores sequer sabe que está doente. Segundo a OMS, apenas um em cada 20 pessoas com hepatite viral sabe que está doente e só 1 em cada 100 pessoas com a doença está recebendo tratamento.

 

No Brasil, a situação não é diferente. Segundo o Ministério da Saúde, milhões de brasileiros são portadores do vírus B e C e não sabem. Além do risco que correm podendo evoluir para danos irreversíveis ao fígado, como cirrose e câncer, além disso, os infectados também podem transmitir a doença para outras pessoas. Em 2016 o Brasil notificou 14.199 casos de hepatite B, 27.358 casos de hepatite C e 1.148 casos de Hepatite A.

 

Já o Paraná notificou em 2017, 1.610 casos de hepatite B, 1.125 casos de hepatite C e 57 casos de hepatite A. Na 14ª Regional de Saúde, nos anos de 2016 a 2018, são 2 casos de Hepatite A, 47 casos de Hepatite B e 68 casos de Hepatite C.

 

O Programa de Hepatites Virais tem como objetivo desenvolver e implementar as ações de prevenção e controle das hepatites transmitidas por vírus, contribuindo para a redução da morbimortalidade por esta doença na população do Paraná.

 

O teste rápido é uma forma simples e acessível de diagnosticar a hepatite B e C, pois permite a detecção rápida e o diagnóstico precoce dessas doenças. A realização do teste dura em torno de 30 minutos e conforme o resultado a pessoa recebe as orientações e os devidos encaminhamentos. Cabe reforçar que o teste rápido está disponível gratuitamente na rede do Sistema Único de Saúde (SUS). 

 



© COPYRIGHT 2017 - CNPJ: 76.977.768/0001-81 - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.