"Em 2018 grandes empresas virão para Paranavaí", afirma secretário
CATEGORIA: DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E TURISMO - 08 DE JANEIRO 2018

  714
"Em 2018 grandes empresas virão para Paranavaí", afirma secretário

A Secretaria de Desenvolvimento Econômico tem muito para comemorar com os resultados de 2017. Paranavaí foi a 11ª cidade do Estado que mais gerou empregos, com 909 novos postos de trabalho. A empresa Morena Rosa teve as atividades retomadas, gerando 40 novos empregos. O Centro de Eventos teve recorde anual quebrado, com 68 eventos durante todo o ano. O Paraná Cidadão também bateu recorde, com mais de 13 mil atendimentos em três dias e 1.200 RG’s confeccionados. E oito terrenos do Distrito Industrial foram retomados para serem abertas novas licitações.

 

Com tantas conquistas em 2017, o secretário Carlos Emanuel mostra otimismo quanto ao futuro. “Em meio a todas as novidades da administração, conseguimos planejar os próximos anos e obter grandes conquistas, principalmente na geração de empregos. Tivemos destaque no Estado e mostramos a nossa força. Para 2018, estamos confiantes com a vinda de novas empresas, pelo menos uma delas sendo de grande porte, impulsionando ainda mais o crescimento da cidade”, garantiu.

 

O resultado de quase mil novos postos de trabalho com carteira assinada gerados em onze meses mantém Paranavaí como uma das cidades do Estado com maior destaque na geração de empregos. O município aparece em 11º no ranking dos que mais geraram empregos em todo o Paraná entre os meses de janeiro e novembro. Os dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) foram divulgados recentemente pelo Ministério do Trabalho e Emprego.

 

Ainda com relação à geração de empregos, um trabalho que chamou a atenção foi a retomada da empresa Morena Rosa. Segundo Carlos, mesmo com o anúncio de fechamento da empresa, a secretaria sempre trabalhou com a possibilidade do retorno. “Desde quando a empresa informou que estava fechando as atividades em Paranavaí, a secretaria começou um trabalho planejado para o retorno do Grupo. Foram muitas reuniões e conversas para que a empresa voltasse com suas atividades na cidade. O momento era crítico economicamente, mas acreditávamos na possibilidade de retorno e não desistimos de manter contato. O município está muito satisfeito de estar contribuindo para a geração de emprego e renda para a nossa população”, destacou.

 

Uma importante ação da secretaria foi quanto aos terrenos ociosos do Distrito Industrial de Paranavaí (DIP). “Fizemos um trabalho de identificação dos imóveis ociosos e percebemos que algumas empresas não estavam cumprindo com o contrato de geração de empregos, pois haviam recebido o imóvel mas nem haviam iniciado as obras de construção no local. Notificamos as empresas para que regularizassem as obrigações contratuais e com isso foram retomados de forma amigável (sem a necessidade de ação judicial, o que encurta os procedimentos em no mínimo dois anos), oito imóveis que hoje estão com a parte documental sendo finalizada para nova licitação”, explica Carlos.

 

Além da retomada desses oito terrenos, no início do ano foram licitados dois imóveis no DIP, que já estão em processo de construção para a instalação das empresas. Cada imóvel possui 1.237,50 m² com valor unitário avaliado em R$ 156 mil.

 

Centro de Eventos – Durante o ano de 2017 foram realizados 68 eventos no Centro de Eventos (recorde anual desde sua criação), entre eventos realizados pelo município e particulares, totalizando uma arrecadação superior aos R$ 22 mil reais. O valor é investido na manutenção do espaço.

 

Paraná Cidadão – A Diretoria de Turismo participou da coordenação e organização do Paraná Cidadão, que aconteceu em julho de 2017. O evento contou com uma feira de serviços gratuitos para a população ofertada pelo Governo do Estado, através da Secretaria Estadual de Justiça, Trabalho e Direitos Humanos (SEJU), e bateu recorde de atendimentos. Nos três dias de trabalho, foram feitos mais de 13 mil atendimentos à população e 1.214 RG’s confeccionados.

 

Agência do Trabalhador – Durante todo o ano, foram realizados 34.507 atendimentos na Agência do Trabalhador, sendo 6.718 pessoas encaminhadas para entrevistas de empregos e um total de 1.065 vagas captadas. Foram atendidas também 4.334 pessoas com requisições de seguro desemprego.

 

Sala do Empreendedor – Com o objetivo de incentivar a legalização de negócios informais, facilitar a abertura de novas empresas e regularizar as atividades informais e oferecer serviços aos Microempreendedores Individuais (MEI), a Sala do Empreendedor teve um ano de muito trabalho.  Foram 9.910 atendimentos, além de R$ 65,9 mil em crédito disponibilizado. “Esse trabalho nos rendeu 616 novas formalizações de MEIs, um número expressivo que confirma que 2017 foi um bom ano. Ainda foram realizadas mais de 1.200 declarações de rendimentos, sendo que os valores movimentados pelos MEIs foram de quase R$ 22 milhões. Agora, temos 4.216 Micro Empreendedores Individuais na cidade e a tendência é crescer cada vez mais”, disse o secretário.

 

Usina de energia fotovoltaica – Depois de um estudo mostrar que Paranavaí é uma das cidades com maior incidência solar do estado, o Tribunal Regional Eleitora do Paraná (TER-PR) decidiu construir uma usina de energia solar no município. Essa usina vai gerar três mil quilowatts por mês, energia suficiente para abastecer os 154 fóruns eleitorais do estado e a sede do TRE-PR. “Essa usina terá vida útil de no mínimo 25 anos e a obra deve custar de R$ 8 a 10 milhões. Tudo isso vai gerar renda para a cidade através de ICMS (aproximadamente R$ 2 milhões por ano), além de diversas vagas de emprego que serão abertas durante e após a construção da usina”, enfatizou Carlos.

 

A Prefeitura doou o terreno de aproximadamente 28 mil metros quadrados, nos fundos do Jardim São Jorge (próximo à subestação da Copel) para o Tribunal, que vai iniciar a construção da usina neste ano. Somente com a compra das placas solares e os inversores, já foram revertidos R$ 315 mil aos cofres municipais.

 

Incubadoras tecnológicas – Em 2017, foi dado início ao projeto de criação de incubadoras tecnológicas para a instalação de novos empreendimentos ligados à área de tecnologia. O local destinado para a instalação dessas incubadoras é o barracão industrial da Vila Operária, que atualmente está ocupado indevidamente. A desocupação já está sendo realizada através de ação judicial e logo em seguida será realizada a preparação do prédio para utilização das empresas interessadas em desenvolver novos projetos.

 

 

Galeria de Fotos





© COPYRIGHT 2017 - CNPJ: 76.977.768/0001-81 - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.