Paranavaí fecha com saldo positivo na geração de empregos pelo segundo mês consecutivo
CATEGORIA: DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E TURISMO - 20 DE ABRIL 2017

  280
Paranavaí fecha com saldo positivo na geração de empregos pelo segundo mês consecutivo

O Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) divulgou nesta quinta-feira (20) os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) referentes ao mês de março. Pelo segundo mês consecutivo, Paranavaí fechou com saldo positivo e aparece como uma das poucas cidades do Estado que está conseguindo manter o bom desempenho na geração de empregos. A cidade, que tinha passado sete meses com saldo negativo no Caged, fechou o mês de fevereiro com saldo positivo (contratou mais do que demitiu), gerando 63 novos postos de trabalho e repetiu o saldo positivo também no mês de março.

 

No mês passado foram 772 admissões com carteira assinada e 743 demissões, o que significa a geração de 29 novos postos de trabalho. “O quadro vem se estabilizando, apesar das incertezas no campo econômico”, comenta a gerente da Agência do Trabalhador de Paranavaí, Elen Della Pria Kumatsu.

 

Em Paranavaí, os setores que mais contrataram foram o da Indústria de Transformação (+84 vagas) e o de Serviços (+13 vagas). Com essas contratações o município ficou com saldo melhor que o de cidades do mesmo porte ou maiores, como a capital Curitiba (saldo de -645), Foz do Iguaçu (saldo de -86), Londrina (saldo de -489), Maringá (saldo de -88) e Umuarama (saldo de +26).

 

Na avaliação do secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo do município, Carlos Emanuel Rodrigues, "Paranavaí está indo na contramão até da realidade do país, já que o Brasil voltou a perder postos de trabalho no mês de março, e o município continua mantendo o saldo positivo. A nossa Agência do Trabalhador tem feito um importante trabalho de captação de vagas junto às empresas e indústrias da cidade, e isso tem feito diferença para os trabalhadores que estão buscando uma oportunidade. Hoje a Agência disponibiliza toda a infraestrutura para que as empresas possam realizar suas entrevistas com os candidatos e se consolidou como um meio de intermediação de mão-de-obra. E todo este trabalho é gratuito. A ideia é que possamos continuar crescendo e gerando emprego e renda para a população da nossa cidade”, considera.

 

Situação no país e no Estado – Depois de gerar empregos em fevereiro, a economia brasileira voltou a demitir mais do que contratar em março. No mês de março, as demissões superaram as contratações em 63.624 vagas. Os números do emprego divulgados nesta quinta (20) têm como base o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).

 

A redução das 63.624 vagas de emprego é resultado de 1.261.332 admissões e de 1.324.956 demissões em março. No acumulado do primeiro trimestre de 2017, o país registrou o fechamento de 64.378 postos de trabalho.

 

Em fevereiro, após 22 meses de queda no número de postos de trabalho formal, o Brasil voltou a gerar emprego, com um saldo de 35.612 novos postos de trabalho com carteira assinada. Na série ajustada, divulgada nesta quinta, o número de fevereiro subiu para uma criação de 40.147 vagas.

 

Já o Paraná também conseguiu registrou saldo positivo no mês de março. Foram 1.126 novos postos de trabalho, considerando as 101.659 admissões contra 100.533 demissões.

 

 



© COPYRIGHT 2017 - CNPJ: 76.977.768/0001-81 - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.